quinta-feira

Que se faça Natal


Vem aí o Natal.
Dezembro, mês do frio… muito frio!
A cada dia que passa, a tristeza e a revolta invadem-me mais a alma, são o meu pão de cada dia. Imagino as mesas postas, com toalhas alegres e coloridas, cheias de doces, filhoses e outros fritos polvilhados de açúcar e canela. Mesas fartas de saborosos petiscos e carnes variadas. Crianças a correrem pela casa, com os sorrisos alegres de quem nada lhes falta. Elas sabem que as prendas já estão à sua espera, dentro dos embrulhos atados com os laços prateados e dourados. Em cada lareira crepita um lume aconchegante que aquece lares e corações.
E eu… eu passo por um período difícil na minha vida, que nunca pensei possível de me vir a acontecer. Sinto-me impotente para sair deste mundo cada vez mais ruinoso, à beirinha de cair num poço sem fundo. Já perdi tudo o que era possível perder, até a dignidade.

Eu também tive uma família na qual punha todo o meu orgulho. Linda, harmoniosa, que dava gosto de se ver, até ao dia em que a adversidade me bateu à porta e me foi, aos poucos, deixando na rua da amargura.
Vi o sol a desaparecer do meu dia e este precipitar-se numa noite sem fim, quando os primeiros raios da crise deram o seu sinal, numa casa onde nunca tinha faltado nada. E tudo o que tinha vindo a construir, com todo o empenho, se foi desmoronando como um castelo de cartas.

Os meus fantasmas atormentam-me continuamente. Foi o meu desemprego inesperado e algum tempo depois a falência da pequena empresa da família.
Como é que se pagavam as prestações dos carros, da casa, da mobília? Tudo teve que ser vendido, por muito menos de metade do preço de compra original, para pagar as dívidas, e não chegou. O cartão de crédito foi gasto até ao limite. Em vez de uma casa, passou a ser um quarto alugado para dois adultos e duas crianças. As crianças começaram a ir muitas vezes para a escola sem pequeno-almoço e sem nada para o lanche, quando não sobrava nada para lhes dar de comer. E aconteceu a ruptura familiar, pois “em casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão”. E as crianças foram levadas para uma Instituição porque estavam em risco.

Dizem que uma grande dor sozinha mata menos do que muitas mais pequenas. Não sei, mas talvez... porque as facadas que me têm sido sucessivamente espetadas, me levaram a ir definhando lentamente até que, um dia destes, tudo se poderá vir a consumar definitivamente, por aí, numa qualquer sarjeta.

Agora só a miséria mora comigo, ou eu com ela. Eu sou este corpo à espera de uma qualquer cama ou canto onde afogue a pobreza, onde esqueça as cores gélidas de um frio que se me entranhou nas carnes já decepadas de um espírito que um dia foi luminoso, para ser, em cada dia, protagonista num espectáculo da fome.

E é sempre a mesma coisa todos os anos por esta altura. Lembra-se muito os pobres, dá-se umas esmolas aos pobrezinhos, uns caldos, umas sopas de Natal e depois cada um vai à sua vida até ao ano seguinte, porque já descarregaram a consciência. Como se o pobre só comesse uma vez por ano! Será isto espírito de Natal?
Eu sempre ouvi dizer que Natal é quando o Homem quiser. Mas se calhar, é só mesmo quando o Homem quiser!
Por isso é que os que tem o grande poder, capaz de reverter as condições das pessoas como eu, de vez em quando juntam-se para trocarem impressões sobre assuntos relacionados com pobreza… mas ficam-se pelos discursos e pelas jantaradas obscenas onde isso se discute, com os media a dar cobertura.
Queria que essa comida lhes soubesse a podre e a vomitassem em vez das palavras gastas!
Neste Natal, queria que a pobreza lhes entrasse por todos os orifícios do corpo... por todos os poros da pele.
Talvez que assim tivessem a real percepção do que é a pobreza... e compreendessem um pouco da verdadeira dimensão do Natal.

(Publicado pela primeira vez a 04.12.2008 em Sonhar que... é possível acabar com a Pobreza)


Que se faça NATAL para todos.
Um Santo, Feliz e Harmonioso Natal, repleto da sua verdadeira dimensão e essência!


34 comentários:

antonio ganhão disse...

Um santo e Feliz Natal.

gota de vidro disse...

Em quadra Natalicia te desejo um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de sonhos realizados

BOAS FESTAS


Beijinho da Gota

. intemporal . disse...

.

.

. :) .

.

.

. um Santo e feliz Natal .

.

.

. na Sua "verdadeira dimensão" .

.

. um beijo meu .

.

.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Hoje minha visita é para agradecer
o presente que é para mim
a sua amizade,
e também desejar
um maravilhoso Natal,
onde possas encontrar nestes dias
ainda mais inspiração
para a alegria de ser feliz,
e para o milagre de fazer
quem passa por tua vida feliz.

Que o teu olhar seja a mais perfeita
luz do Natal a enfeitar o mundo.

Lilá(s) disse...

Um Feliz Natal
perfumado de amor
paz e saúde!
¸/\ღ/\¸
(=•_•=) Feliz Natal
.*•.¸.•*
ღ♥*♥ღ.•*¨) ҉ ˛**. ˛*.。˛. *☆҉

Beijinhos

AFRICA EM POESIA disse...

Feliz NATAL

e... deixo com um beijinho

Hoje...
Caminhei pela rua...

Vi luzes...
Vi fantasia...
Vi muitos embrulhos...

E pensei...

É Natal...

Segui e continuei...
A ver luzes...
A ver fantasia...
A ver presentes...

Mas...

Não vi Natal...
Não vi Jesus...
Não vi Maria...
Não vi José...

Não vi o principal...
Senti o esquecimento...

Da união...
Da família...
Do Amor...

E continuei a caminhar...

E vi bolos...
E vi iguarias...
E vi beleza...

E gostei de sentir...
O cherinho de Natal...

Mas...
Continuei a caminhar...
E a pensar...

Natal,
Será de todos?

E vi logo que não...
Milhares de crianças...
Milhares de homens...

Nesta vida...
Nunca saberão...

O que é ser Natal...


LILI LARANJO (Tenho neste Natal novo Livro de Poesia Cantar àfrica - um lindo presente de Natal)

O Árabe disse...

Forte, amiga, e dolorosamente real; são muitas as histórias semelhantes, infelizmente. :( Boa semana; desejo que tenhas um Feliz Natal... em toda a sua essëncia.

tecas disse...

Muito forte e verdadeiro, querida amiga. Brinca-se com a pobreza e depois vem a caridadezinha pelo natal, como se as pessoas só nessa altura a sentissem. Natal deveria ser todos os dias. E subscrevo tudo o que aqui escreve. Existe uma hipocrisia social que envenena as entranhas. O pior, é que cada vez há mais pobres e o abismo entre ricos e pobres acentua-se. É vergonhoso a falta de sensibilidade de quem tem por obrigação de tratar o povo com dignidade. Adorei o seu texto, pela forma como está escrito, como pela coragem de o partilhar. Pena é, que não chegue a quem o deveria ler. Uma vénia merecida. Beijinho amigo e uma flor.

Olinda Melo disse...

Querida Fa

Uma excelente reflexão, actualíssima!

Natal deveria ser todos os dias do ano e quando o Homem quiser como diz o poeta.

Desejos de toda a felicidade nesta quadra festiva e pela vida fora.

Beijos

Olinda

helia disse...

A solidariedade não devia ser apenas no Natal , mas durante todo o ano , o que infelizmente não acontece
Um Natal feliz e um 2012 com Paz, Saúde e Esperança .

。♥ Smareis ♥。 disse...

Que o Natal se faça presente sempre na sua vida. Feliz Natal e ótimo Ano Novo. Beijos! Boas Festas!

Justine disse...

Obrigada pelos votos, e Boas Festas para ti também!
Abraços

ONG ALERTA disse...

Um natal de amor e luz, beijo Lisette.

* Ave.Lys * disse...



Tal como tu não aguento esta farsa de só se lembrarem dos pobres ou mais desprotegidos nesta quadra. Não posso com isso. Pelo menos, por muito imperfeita que eu seja, e mais até por tudo o que me apontam - sem o reconheça de verdade - faço de cada ano, nos 12 meses, 365 dias...o meu Natal para os outros! E agora que a quadra aí está, partilho-a igualmente. Por isso este texto me foi tão tocante, como também chocante...pois embora não tão drástica, mas com algumas semelhanças a situação geral também tocou á minha porta, há 15 anos...por aí...depois de tudo o que tive(?) e pelo sucesso que obtive até então, sem nunca passar por cima de ninguém ou me vendendo a troco de favores ou algo do género, sem ajudas ou cunhas de quem quer que fosse, vejo-me hoje sózinhas,sem família, com algumas amigas das fortes e corajosas que sabem o que é o valor da amizade sem necessidade de virtualidades, ou visitas constantes, ou telefonemas diários,mas que não me voltaram as costas por egoísmo, ou por outra razão qualquer.Há 2 meses, vim aterrar de pára-quedas num concelho onde nunca me imaginei residir ou sequer ouvira falar por algo relevante..ou nem isso e diga-se; detesto! Foi a 1ª vez em 62 anos que deixei Lisboa onde nasci e residi em todos estes anos. O que mais me custou foi ter de dar os meus outros 3 cães e não mais os ver. Esta é já a 3ª mudança que faço desde que o tsunami passou e derrubou tudo á minha volta.Mas pelo menos não dependo de ninguém, nem me considereo um peso morto, para quem for e livro-me do que poderia acontecer daqui por uns anos mais; ser internada por indigência.Seria o mais provável.Prefiro morrer sózinha seja onde for e como for.
É por tudo isto, que não tenho medo de nada, nem sequer tenho vergonha de me expôr, porque sou um testemunho vivo de que nada é como queremos, ou desejamos, pois não dominamos a vida, não se têm certezas daquilo que for. Só sabemos que nada é permanente e que devemos cada vez mais ter responsabilidade sobre nós e para com os outros.A minha fé continua inabalável embora me indignem determinadas situações,e até já pensei que há filhos de Deus e também enteados. Não me parece que para se evoluir, seja necessário tudo isto...mas quem sou eu para tentar justificar o que nos acontece - embora pareça que só o karma conhece alguns e nada mais. Tanquiliza-me o facto de saber de Quem sou e Onde pertenço.Aguardo o dia de amanhã na esperança de que alguma surpresa boa o Alto me atribua.
Este é pois mais 1 Natal, igual a todos os outros desde há 15 anos. Eu, o meu cão pequenino e o invisível.
Deixo-te um abraço sentido.

tulipa disse...

Expresso
os votos de um Feliz Natal
e um Ano de 2012
repleto de saude e alegria...

Agradeço e retribuo
os votos de BOAS FESTAS.

Beijinho.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Que tenha um Santo Natal, porque longe ou perto, na multidão ou no silêncio, é na amizade que se faz Natal.

Com carinho e agradecimento pela sua amizade

Daniel

Fa menor disse...

Muito grata a todos vós, meus amigos!

Um Feliz e Santo Natal para todos!

Bjos

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa disse...

Olá, Fá Menor!
Não sei se o seu texto, tão intenso, reflecte ou não a sua realidade. De qualquer forma, desejo-lhe um Santo Natal e um ano de 2012 com saúde, serenidade e equilíbrio espiritual.
Um abraço.

Evanir disse...

O Natal é o calor que volta ao coração das pessoas,
a generosidade de compartilhá-la com outros e a esperança de seguir adiante.
Que a paz e a compreensão reinem em nossos corações neste Natal
Com todo carinho te deixando meus votos de Um Feliz Natal para você familia e amigos.
Beijos no coração .

Daniel Aladiah disse...

Querida Fá
Claro que só sabe de pobreza quem é pobre! Mas não desejo que a pobreza entre em ninguém... :)
Espero que estejas bem contigo e com os outros, pois o amor é capaz de construir sempre algo de novo. Assim, desejo que encontres um novo caminho, esperando que dês os passos necessários para que ele se abra à tua frente.
Um beijo
Daniel

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Feliz Natal!
Noite Feliz, Bom Ano!
Até breve
Herminia

AC disse...

Fa,
Que a verdadeira essência de Natal se consiga insinuar para lá deste gigantesco cenário comercial.

Feliz Natal!

Petrus Monte Real disse...

Fa,

Emocionante mensagem de apelo ao verdadeiro sentimento de amizade e amor que deveria ser uma prioridade durante todos os dias do ano, mas muito em especial nesta quadra natalícia!
De que tanto precisamos nos tempos difíceis que vivemos!

Agradeço e retribuo os votos de Feliz Natal e um bom ano de 2012!

E que mantenhamos acesa a chama do Amor e possamos seguir a via dos sonhos!
Beijos.

Benó disse...

Com o meu abraço apertado vão os desejos de muita Paz, amor e algum dinheirinho para os gastos.
Boas Festas.

Fa menor disse...

"O Verbo fez-se carne e veio habitar entre nós" (Jo. 1, 14)

Santo e Feliz Natal, com Jesus, o nosso melhor presente!

Novo Ano pleno das Suas bênçãos.


Muito grata a todos!

O Profeta disse...

Tão calmamente corre esta viagem
A terra anda devido ao amor
O que é isso de amar com amor?
O que é isso de o perder sem dor?

O que é isso de acreditar
Às vezes Deus carrega ao colo um justo
Às vezes uma reza acende o Sol a meio da noite
Às vezes duvido acreditando a custo

Abracei o mundo este natal
Lembrei passados desvanecidos
Senti aromas que pensei perdidos
Senti que a vida me infligiu mil castigos

Senti que a solidão era a porta para a razão
Que era uma criatura sem grande importância
Senti que ainda não tinha traçado todos os rumos
Que não há longe perto da distância

Ailime disse...

Amiga Fá,
E aqui neste seu brilhante texto a realidade que nos magoa, que nos entristece, que nos revolta...sim e tantas outras situações que vamos vendo, vamos sentindo,"ouvindo" sem podermos fazer nada!
Agora que celebrámos o Natal de Jesus que a chama da esperança não nos abandone!
Continuação de uma feliz quadra natalícia.
Um beijinho,
Ailime

Vanuza Pantaleão disse...

Fa, tão adorável e inteligente é você!
Feliz 2012, amiga tão querida!
Te adorooooooo...

Nilson Barcelli disse...

Há muita gente que não sabe o que é a pobreza. E ainda bem, mas deviam tentar percebê-la para acabar com ela. Mas querem que sejamos mais pobres para o país ficar rico... como se isso fosse alguma vez possível...
Magnífico texto. Não me lembro de o ter lido em 2008...
Querida amiga Fá, tem um excelente 2012.
Beijos.

BlueShell disse...

Muita gente não sabe o quanto outros sofrem nem dão o real valor aquilo que têm...
Muito bem escrito. Parabéns.

Um beijo
BShell

ONG ALERTA disse...

Um ano novo repleto de conquistas, beijo Lisette!!!

poetaeusou . . . disse...

*
Amiga,,
embora standard,
visito-te com amizade,
carinho e respeito !
,
Gostei do teu postado !
,
retorno
e o meu regresso
tem as asas da boa vaga
esquecendo a onda amarga
tão triste no seu quebrar,
porém, é belo o seu trovar,
ecos fortes e salgados,
na Paz , “standarizada” !
dos meus votos sagrados,
que aqui deixo, bem expresso !
,
conchinhas, muitas, para ti !
*

Multiolhares disse...

que o Natal possa viver em nossos corações todos os dias do ano

Que o novo ano que esta a chegar
Possa trazer saúde, harmonia e amor
E as vidas possam levitar em esplendor
Beijos

O Profeta disse...

Nunca acaba o amor impossível
Dura uma eternidade
Reverbera em todas as constelações
E viaja num barco com asas de nome saudade

Nunca acaba a chegada de uma nova onda
O vento volta sempre a este lugar
Uma vela bruxuleia iluminando o caminho da fé
Um coração soletra baixinho o verbo amar

Que sejam de luz para TI todos os dias de 2012

Abraço