segunda-feira

O último abraço


De cada vez que relembrava o último abraço, antes de lhe ter fugido, Luísa revivia toda a emoção desse momento. Aliás, a emoção era cada vez maior à medida que o tempo passava e as saudades apertavam. Revia a fofura do corpo de José Miguel colado ao seu; sentia os braços que a envolviam sem nada suspeitarem; o pescoço quentinho onde mergulhara a cara e deixara marcas de baton dos beijos desajeitados, sofridos, mas disfarçados; as costas que afagara de encontro a si num último adeus.
Na altura, sabia que a separação iria doer, no entanto, pensava que o tempo acabaria por curar tudo. Mas não. O tempo trazia a saudade, essa mágoa violenta que a oprimia, sufocava, deprimia. Doía-lhe o peito muitas das noites. Uma opressão constante, mesmo durante o sono, que lhe causava pesadelos. Eram as mãos do José Miguel que vinham para lhe arrancar o coração enquanto ela dormia. E ela debatia-se entre deixar que ele lho tirasse e morrer de amor, ou morrer na mesma de amor sem lho entregar.
Quando acordava, a dor era não só aperto no peito, mas, umas vezes, latejava-lhe no pescoço e corria-lhe ao ouvido esquerdo, outras vezes estendia-se ao braço do mesmo lado, e outras irradiava-lhe para as costas. Era como se tivesse sido erigida uma muralha fortificada ao redor do coração, para o impedir de sair ou alguém de entrar. Então, acendia a luz e suspirava fundo repetidas vezes, para ver se a dor passava. Tentava não pensar nele, mas quanto mais força fazia para o afastar do pensamento, mais ele se lhe intrometia. E voltava o último abraço, com toda a carga emocional e ainda mais alguma. E desejava outro abraço, um próximo abraço que os reconciliasse. Virava-se de bruços como se se deitasse sobre ele, imaginava-se a abraçá-lo de novo. E adormecia nesse abraço. A sussurrar-lhe amor e a pedir-lhe perdão.

24 comentários:

Vanuza Pantaleão disse...

Como escreves bonito, Fa?
Leio-te e medito.
Uma semana de paz!Beijos...

Isa Lisboa disse...

É assim a saudade....

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Este é o dom de escrever.
Lindo!
Martha
Beijos

Nilson Barcelli disse...

A dor da ausência pode ser mesmo muito mais que a saudade.
Gosto da tua narrativa, pois leo-te de um fôlego...
Beijos, querida amiga.

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Não há coisa melhor do que receber um abraço, mas o abraço de despedida de um amor que se vai, doi muito e provoca saudade, uma saudade sofrida. É que há saudades que até nos fazem sorrir, aquelas de momentos bons que passaram, porque o curso da vida assim o determinou, mas esta saudade de que falas aqui é terrivel e só o tempo a fará amenizar. Muito bem escrito,

Fá. Parabéns Um beijinho e até breve.
Emília

mfc disse...

Um belo texto onde perpassa um apego desesperado a um amor que já teve o seu tempo...!
Beijos,

O Árabe disse...

Verdade. Muitas vezes, a saudade aumenta com o tempo. Boa semana, amiga!

Nilson Barcelli disse...

Fa, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijos.

Lilá(s) disse...

A saudade é terrível! doí tanto...
Bjs

helia disse...

Esta é uma saudade muito dolorosa e que só passa com o tempo !
Uma boa Páscoa.

Vanuza Pantaleão disse...

Feliz Páscoa, minha amiguinha do coração!
Beijinhos com sabor de chocolate!!!

Smareis disse...

Feliz Pascoa minha querida!
Beijos grande!♥

Ailime disse...

Amiga Fá,
Virei ler este seu texto com a devida atenção que me merece.
Por motivos de saúde de familiar muito próximo não tenho sído tão assídua. Hoje passo para lhe desejar uma Santa Páscoa .
Beijinhos,
Ailime

. intemporal . disse...

.

.

. e,,, porque adormecer no abraço é florir do húmus profundo . ainda que à superfície . na clemência do amor . ou do sentido de todos os afectos .

.

. uma Santa Páscoa .

.

. e,,, .

.

. um beijo meu .

.

.

© Piedade Araújo Sol disse...

É o tempo de renovar e recomeçar; renascer.

Feliz Páscoa!

Um beij

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje passando para desejar uma Páscoa Feliz e cheia de amor e paz, junto de todos que lhe são queridos.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Fa menor disse...

Páscoa Feliz para todos vós!
Aleluia, Aleluia!

. intemporal . disse...

.

.

. venho convidá.la . para que visite o meu blogue . intemporal . amanhã . dia 10 de abril de 2012 .

.

. um abraço . e muito obrigado .

.

. paulo .

.

.

O Árabe disse...

Espero que a sua Páscoa tenha sido ótima, amiga, e aguardo o novo post. Boa semana!

Smareis disse...

Desejo que sua páscoa tenha sido excelente.
Uma ótima semana!
Um grande abraço!

BlueShell disse...

A dor da ausência...que eu conheço bem demais. Lindo.Bj

Vanuza Pantaleão disse...

"...e adormecia nesse abraço..."
Adormecer nos braços de quem se ama é sublime, é amar de verdade.
Admiração e carinho por ti, amiga!!!

poetaeusou . . . disse...

*
ai, ai . . .
nunca tenho cenas destas,
sou um "desinfeliz" srsrsrsr.
,
adormacidas conchinhas,
ficam,
*

Carla Fernanda disse...

Lindo demais Fá.
Completamente envolvente!!

Parabéns!

Beijos!