sábado

Pontos nos iiiiiiii


Arrefeceu. De repente. Num dia estávamos sob calor escaldante, no outro dia já debaixo de uma tempestade glacial. Foi um pulo de gato. Um salto de pardal. 
De Verão para Outono, uma negaça do sol, uma pirraça da lua. Um gesto que me sonega a estrada ao fim da rua e o norte, a leste de ser tua. 
Lá longe, onde moram os poemas, o tempo veste a roupagem do mar; e vem mostrar-se numa luz de olor e arrepio, num misto de sono e despertar, de calor e de frio. Do longe se faz perto. Mas por mais que se tente prolongar o calendário, ele não estica como se desejaria. E cai o vermelho levemente esborratado em sombras; e o azul projecta-se em choro de metáforas no vento. 

Vem. Dança à chuva de melodias de partida; numa chegada breve, mais fugaz que de fugida; num sopro só de vinho e de alento. 
Vem. Não partas, ainda, triste. Saboreia o sal: a dádiva que banha os rostos quentes em sobressalto. Ainda que abstractamente, mente-me sem dor. Deixa-me com uma nesga de calor. Diz-me que há sol, e luar, e que, apesar das nuvens, há gente nobre e quente, que sabe aquecer um coração dormente. 
Porque arrefeceu. De repente.

13 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Queres que te minta? Não gostei nada do teu texto...
Não gostei mesmo, adorei.
Há sol sempre que nós quisermos. Não arrefeças...
Fa, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Dulce Morais disse...

Belos pontos no frio do outono. Quase uma súplica!
Gostei imenso.

Ailime disse...

Boa noite Fá,
Perante um texto (ou poema?) com esta qualidade e apesar do tempo que arrefece, eu digo-lhe que há muito sol e muita poesia na sua alma.
Grata por partilhar momentos assim tão belos.
Votos de uma boa semana.
Beijinhos.

O Árabe disse...

Assim acontece; no tempo e em nossas vidas. Mas o calor um dia voltará; sempre! Boa semana, amiga.

Lilá(s) disse...

Que texto mais lindo! acho que o Verão ficara envaidecido se te ler...
Bjs

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Por vezes ficamos assim...tão nuas e tão sós...tão ausentes de ser e tão desejosas de querer.
Maravilhoso o teu texto...falou comigo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

© Piedade Araújo Sol disse...

um belo texto, que gostei muito de ler.

um beij

Isa Lisboa disse...

Depois destas palavras...gosto um pouco mais do Outono...Porque aqui está-se quentinho, no meio destes pensamentos!

Beijos

Luna disse...

se o sol vide dentro de nos sempre podemos fazer verão por onde passarmos, lindo texto poético
beijinhos

. intemporal . disse...

.

.

. sei tão.bem . dos dias.assim .

.

. :) . e foi tão bom . recordá.los . aqui . onde a palavra . nunca arrefece .

.

. assim como . nunca esquece .

.

. um beijo meu .

.

.

Ana Tapadas disse...

O teu texto é maravilhoso, mesmo falando de uma realidade.
Hoje, voltou o Verão! Calor e sol.

Um grande beijinho e boa semana para ti.

O Árabe disse...

Não arrefeças. Aguardo o novo post! :) Boa semana.

Benó disse...

Porque arrefeceu de repente....
Mas há corações que nunca arrefecem.
Gostei