quinta-feira

A Amizade


A amizade é parecida com um ninho com passarinhos. 
Depois de feito o ninho, vem a avezinha e põe um ovo, e mais outro, e às vezes mais dois ou três. E depois, a avezinha passa o seu tempo a chocar os ovinhos até eclodirem em nova vida. Depois alimenta as crias até elas criarem penas fortes para o voo. Depois, bem… depois, depois… não pensemos nisso. 

Conheci a Carla. Veio pela mão da Nela que me a apresentou. É de Lisboa, mas veio até à aldeia passar férias em casa da Nela. Ficámos amigas. A Nela tanto mora cá como mora em Lisboa, quero dizer: ela é de cá mas andou sempre na escola em Lisboa, vindo cá bastas vezes, tantas quantas a escola lhe permite. E todas as férias são cá. Somos boas amigas. E a Carla é a sua amiga de lá. Agora também é minha. 

Como eu não tenho ordem de sair, pois tenho que tomar conta da mercearia, são elas que vêm ter comigo. Passamos muito tempo aqui as três. A ouvir rádio – telefonia, como elas dizem – a conversar sobre coisas de lá e de cá, a partilhar jogos e lenga-lengas, a ler revistas e fotonovelas, trocar confidências… isto nos intervalos, quando não tenho fregueses para aviar. Quando estamos juntas parece que o mundo pára. É como a ave que choca os ovos no ninho! Elas como que não saem de cá e eu sinto-me bem assim com elas.

Há dias apareceram-me aqui com um inquérito, rabiscado nas folhas de um caderno, para eu lhes responder. A primeira folha para pôr o nome. Em cada folha seguinte uma pergunta. Já havia várias respostas que outros tinham dado; eu só tive que escrever as minhas. É interessante, lúdico, como se fosse um jogo. As perguntas são variadas, sobre os mais diversos assuntos: Qual é a comida que mais gostas? Qual é o teu clube de futebol favorito? Qual é o teu artista preferido? Tens algum animal doméstico? E outras assim do género. Muitas. Até à última folha. Depois eu também quis fazer um caderno com um inquérito assim para mim. Copiei as perguntas, troquei algumas e ainda acrescentei outras que achei relevantes, para lhes fazer a elas e aos outros meus amigos. Acho que é uma boa maneira de conhecer um pouco melhor os amigos, os seus gostos e preferências. Assim podemos ir vendo quais são as coisas em que coincidimos e aquelas em que somos divergentes. Mas lá por se ter alguns gostos diferentes não quer dizer que se ponha de lado esses amigos, pelo contrário, na diferença é que nos podemos completar uns aos outros e trocar saberes, e assim enriquecer os gostos uns dos outros, partilhando experiências para aprender sempre mais. 

É muito bom quando se tem amigas e amigos. Se não fossem eles o tempo seria muito vazio, como se uma avezinha não tivesse aprendido a voar e se limitasse sempre ao chão. Assim com amigos, ao menos, dá para espanejar um pouco as asas ao sol. Muito embora saibamos que as suas asas também empreenderão outros voos.



16 comentários:

Mário Rodrigues disse...

Pois bem!
As amizades são trilhos de bosques!
Têm de ser percorridos! Se o não forem, desaparecem a cobertos de ervas daninhas...
Posso parecer desaparecido, mas é uma ilusão!...
Bjs

Ailime disse...

Boa noite Fá, uma delicia esta sua narrativa que me fez lembrar tempos idos!
Já tinha saudades das suas histórias!
Um beijinho.
Ailime

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

O teu texto fez-me voltar no tempo e quase que me vi nessa personagem. A minha mãe também tinha uma mercearia e por vezes também tinha que tomar conta e as amigas ficavam a fazer-me companhia. A amizade é isso mesmo, estar lá quando é preciso.
Adorei ler-te como sempre.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Ana Tapadas disse...

A amizade...num texto primoroso e cheio de ternura.

bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Amigos
são presentes.
Entram na vida da gente
não se sabe a hora,
mas entende-se o porquê...

Que o amor nos vista a vida,
com as suas mais intensas cores...

O Árabe disse...

Por aqui, Fa, tínhamos muitos desses "inquéritos", antigamente; eram chamados "cadernos de confidências"e respondi a diversos. Sumiram, com estes tempos de Twitter e Facebook... mas este teu texto me trouxe saudade deles. :) Boa semana!

Graça Pereira disse...

Adorei a comparação: a amizade e o ninho das avezinhas, num texto primorosamente bem escrito.
E claro...fiquei fã!
Beijo
Graça

Nilson Barcelli disse...

Fizeste-me recuar no tempo... ainda me lembro dos famosos "inquéritos" que as meninas faziam (creio que os rapazes não se interessavam, mas respondiam...).
A amizade é o sentimento mais genuíno e duradouro.
Gostei do teu texto, é magnífico.
Menorzinha, tem um bom resto de semana.
Um beijo.

. intemporal . disse...

.

.

. uma coisa é certa . :) . há uma Amiga que eu não ponho de lado .

.

. primeiro . porque escreve muito bem .

.

. depois . porque é coerente . serena . dócil . verdadeira e crente .

.

. e que mais se pode exigir da gente ? . :))) .

.

.

. um bom fim.de.semana .

.

. um beijinho meu .

.

.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Gostei muito desta amizade. Faz parte da construção dos ossos dias e da nossa vida.
Penso que ninguém poderá viver sem verdadeiros amigos. Muitos dias eles são a força que nos ajuda a ultrapassar as dificuldades acreditando na melhor solução.
Quem tem um bom amigo que o guarde como o tesouro maior da sua vida.

Smareis disse...

Que gostoso ler esse texto.Me fez viajar um pouco e me lembrar de algumas amizade que ficou eterna.
O amigo é uma mão a mais que podemos segurar, quando alguma da nossa falhar.
Hoje esta difícil uma amizade verdadeira, quem os tens que guarde como ouro, é coisa preciosa.
Beijos e ótima semana!

Maria Alice Cerqueira disse...

Bom dia querida amiga
O tempo passa e vida precisa continuar a esperança de um mundo mais harmonioso, coberto pelo Amor do nosso Criador!
Um lindo fim de semana!
Abraço amigo
Saudades!
Maria Alice

Daniel Aladiah disse...

Querida Fá
A amizade é algo que convém preservar, como se fosse o ramo que não nos deixa cair da árvore.
Beijo
Daniel

Berço do Mundo disse...

Lindo, singelo e precioso como as amizades que devemos cuidar, mesmo que um dia a vida leve os amigos por trilhos diferentes dos nossos.
Um beijinho, um doce domingo
Ruthia d'O Berço do Mundo

ONG ALERTA disse...

Amigos são conquistas, beijo Lisette.

Zilani Célia disse...

OI FÁ!
QUANDO EU ERA MENINA FAZÍAMOS ESTE QUESTIONÁRIOS, ASSIM CHAMÁVAMOS OS CADERNOS NOS QUAIS COLOCÁVAMOS AS PERGUNTAS E ÍAMOS PASSANDO AOS AMIGOS PARA RESPONDEREM AS PERGUNTAS.
QUE BELA RECORDAÇÃO ME FIZESTE TER.
LINDO TEU TEXTO E TUA COLOCAÇÃO QUANTO A IMPORTÂNCIA DAS AMIZADES EM NOSSAS VIDAS.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/