quarta-feira

Arrepiar Caminho III


Continuo a caminhada, sem sentir os pés no chão. O cão vai farejando e marcando o seu território aqui e ali. Nova encruzilhada: e agora para onde virar? Esquerda ou direita? Direita é o mais provável. Siga! Sempre a andar. Vai dar à estrada larga, de certeza! Certeza? Nenhuma. Mas não quero voltar para trás, sinto-me bem nesta aventura. Aperto ainda mais o passo e vou sentindo o corpo molhado. É boa a sensação do suor a escorrer corpo abaixo. 

O caminho começa a estreitar. Agora é já só um carreiro; não faz mal, eu quero seguir por aqui. Ou não. Não sei. Já não sei. Não seria melhor voltar para trás? Talvez experimentar aquele da esquerda que deixei ali na esquina deste caminho… será que ainda irei a tempo? Não. Vou por aqui mesmo, a estrada pode ser mesmo ali em baixo, a seguir ao descampado onde cortaram as árvores. Vou por aqui. Mesmo sem caminho? É que já não há caminho. Acabou. Páro no meio do matagal. Talvez seguindo pelo meio do mato, por aí abaixo, consiga encontrar outro caminho. É tarde para voltar atrás. E agora? Atalho pelo desconhecido à frente – talvez que lá chegue de dia; ou volto para trás, pelo caminho que conheço, e que me levará à estrada, mesmo que na noite? Não gosto de voltar atrás. Estou no cimo do monte. À minha frente há claridade, não há árvores a esconder o ar do dia, apesar de o sol ter declinado. É tarde. Deve haver caminho lá. E se não houver? E se me perco? Não posso tomar um rumo que me poderá levar a perder. Mas voltar atrás é dar parte de fraca. Não. Voltar atrás é ser forte. Sinto receio. Há alturas em que se tem que arrepiar caminho. E é preciso, tantas vezes, força para isso. 

8 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Momentos para repensar a nossa caminhada.
Voltar atrás nunca foi, para mim, fraqueza, mas a força de ser humilde e ser capaz de verificar e confirmar as certezas do nosso viver e pensar.

Emília Pinto disse...

Tantas encruzilhadas aparecem no nosso caminho e com elas muitas dúvidas sobre qual delas seguir; Erramos muitas vezes e, se houver possibilidades devemos com certeza voltar atrás. Nem sempre, porém o erro é nosso...o caminho é que se torna cada vez mais estreito e mais tortuoso mas a vida nos empurra para esse e lá temos nós de seguir em frente vencendo os obstáculos com coragem, porque de certeza que, mais lá na frente ele voltará a ser largo. Há coisas que não podemos mudar e o caminho é a aceitação sempre com muita esperança; outras vezes a mudança é possível, mas falta-nos a humildade de reconhecer que fomos pelo caminho errado e que o melhor será começar de novo. Muito bonito, amiga.
Um beijinho
Emília

Ailime disse...

Boa noite Fá, que texto tão lindo!
Sempre com a sua escrita num estilo que tanto aprecio!
Por vezes será um acto de enorme coragem voltar atrás, tanto como seguir em frente subindo e descendo montanhas e atravessados vales!
Um beijinho,
Ailime

SOL da Esteva disse...

... E porque não segues o "cão" do teu instinto? Ele te guiará e levará no bom Caminho.
Os receios são sentimentos úteis que se destinam a que sejamos atentos e vigilantes.
Gosto da Reflexão.


Beijos


SOL

Nilson Barcelli disse...

A vida é feita de escolhas por caminhos que julgamos conhecer e que, depois, vemos que têm tantas diferenças que pensamos em recuar ou, no mínimo, em repensar os contornos desse caminho...
É a vida...
Mais um magnífico capítulo. Estou a gostar dos teus "arrepios"...
Bom resto de semana, querida amiga Fá.
Beijo.

. intemporal . disse...

.

.

. entre veredas . urge arrepiar caminho . por.que dele dependerá o sucesso do nosso per.curso . no de.curso deste tempo que temos .

.

. quem nos será o ninho entre as pedras ? . até por.que um dia . a vida terá sido um luxo . do qual tantas vezes abdicámos . sem que nos apercebessemos .

.

. a palavra . essa . des.venderá todas as dúvidas .

.

. um bom fim.de.semana .

.

. um beijinho meu .

.

.

O Árabe disse...

Disse tudo, Fa! Muitas vezes, o encanto da aventura nos leva à frente; mas é preciso saber o momento de arrepiar caminho... por mais que nos custe, às vezes! Belo texto, boa semana.

Berço do Mundo disse...

Como prometido, voltei para te acompanhar nesta aventura. Por vezes, saber voltar atrás é o mais sábio dos atos... Será que a companhia canina lhe dá ânimo para seguir em frente? Veremos...