segunda-feira

Minha Laranja Amarga e Doce


Enterrou a unha do polegar na casca da laranja e puxou. Não resistiu a enfiar o pedacinho amarelo-alaranjado na boca e cortar com os dentes aquela parte branca, de dentro da casca, que gostava de saborear. Era leve e adocicada, em contraste com os salpicos amarelos, oleosos e acres, que saltaram da parte de fora e se lhe entranharam nos dedos, e lhe chegaram ao nariz num aroma esborratado de acidez e remédio. Lembrava-lhe aqueles xaropes que a mãe lhe dava em criança quando estava constipado e com tosse. 
Outra unhada na laranja e outra pequena casca prontinha a abocanhar. Num instante, a laranja ficou descascada e toda a parte branca da casca comida. Parecia que tinha passado por ali um bichinho guloso que devorara aquilo tudo, mas não… ou sim. Sim, um bichinho de mãos amarelas e gordurosas e com uma espécie de massa esbranquiçada debaixo das suas unhas: o rasto do que ali acontecera, não podia negar. Tinha-lhe apetecido lavar logo as mãos ao tirar a primeira casca, mas veio-lhe a recordação dos seus tempos inocentes da infância e contivera-se. Passando a língua nos dentes, notou que lhe soubera mesmo bem voltar a ser criança a fazer travessuras. 
A laranja era agora uma bola madurinha e doce a pingar sumo pegajoso para as mãos. Como lhe crescia água na boca! Separou-a em duas metades. Depois, abriu gomo a gomo, que dispôs à roda num pratinho. E ficou a sorrir sozinho: estava já a imaginar o filhito a começar a fazer as caretas azedas àquela iguaria, mas depois a pedir sempre mais, como de costume.

11 comentários:

Maria Luiza disse...

Revelaste sabores da infância. Uma graça de ler! beijos, Fá!

O Árabe disse...

Assim é: como é doce a recordação dos tempos da nossa infância! Boa semana, amiga.

Dulce Morais disse...

Que belo conto sobre as lembranças da infância!
Gostei imenso do perfume que me veio quando a laranja foi separada em duas metades.
Excelente!

Benó disse...

Vejo a cena do descascar da laranja. Ato que me arrepia fazer. Mas tu descreve-lo muito bem.

Isa Lisboa disse...

Que vontade de comer laranja...!

Beijos, boa semana

Ailime disse...

Boa noite Fá,
Delicioso conto! Sabe, até consegui sentir o cheiro da laranja como se fosse eu própria a descascá-la!
Muito belo o que exprime através das suas narrativas. Beijinhos. Ailime

Lilá(s) disse...

Sabe tão bem por vezes, voltar a ser criança.
Bjs

Nilson Barcelli disse...

Um mini conto tão ternurento.
Não dava para imaginar que aquela comezaina só do branco da laranja era para "castigar" i filhote...
Gostei muito.
Fa, tem uma boa semana.
Beijinhos.

© Piedade Araújo Sol disse...

ternura tanta!

beij

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Voltei no tempo e fui a criança que adorava comer primeiro essa parte de dentro da casca da laranja e que me sabia melhor que a própria laranja.
Lindo sempre ler-te.
Um beijinho com carinho
Sonhadora

helia disse...

Amarga e Doce , mistura de sabores que sabe bem e que me levaram até à minha longínqua infância !