quinta-feira

Arrepiar Caminho V


Seguimos agora estrada abaixo, por entre os eucaliptais. Daqui a pouco estaremos em casa. Depois de mais uma encruzilhada, dobramos a curva à direita e há aí um milheiral, que fica do lado direito, cheio de espantalhos a luzir. 
– Lembras-te, Snoopy, da primeira vez que os viste, quando ainda eras adolescente? Eriçaste o pêlo e ladraste a um. Agora já não te metem medo. Até costumas banhar-te sempre no ribeiro a seu lado quando aqui passas, no tempo em que ele leva água. Agora está seco.
Secou há umas semanas. 

Quarto mistério luminoso – A transfiguração de Jesus no monte Tabor. 

Passamos o milheiral e avançamos ladeira íngreme acima. E cá vou subindo, de dezena entre os dedos, meditando nos Mistérios de Nosso Senhor. 

Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor. 
(Fernando Pessoa, Mensagem)

Nisto aparece-nos de frente o dono do milheiral. 
– Então, a esta hora? És muito afoita. Eu vou para baixo agora e vou com medo! 
– Medo? Não há que ter medo. Quem anda com Deus não pode ter medo, porque anda bem acompanhado. 
– Tens razão. Eu levo aqui uma arma: um pau. Mas Deus é a melhor arma. 
– Então mas aonde é que vai a esta hora? 
– Vou pôr o rádio a tocar no meio do milheiral, para espantar os javalis. 
– Ah, vai dar-lhes música de baile! Boa ideia. Pode ser que eles assim aprendam a dançar – digo num sorriso. 
Fazemos as despedidas e cada qual segue o seu caminho. 
Oh, que caminho cheio de metáforas!

10 comentários:

Maria Luiza disse...

Andei pelos seus rabiscos por entre o imaginado e o sentido e fiquei presa na minha imaginação, te seguindo! Amei! Um abraço gostoso, Fá!

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Rabiscos carregados de um bom sabor e do aroma das matas e dos campos.
Recordei a minha sogra que todas as noites ia deixar o rádiono meio do milheiral. Diziam que o porco bravo não se aproximaria.

Vanuza Pantaleão disse...

É verdade, amiga. O medo é o nosso pior inimigo. É tão linda a visão de um milharal...amei!
Bom fim de semana!Bjsss

GarçaReal disse...


E nesse milheiral com o silêncio sente-se a companhia do Ser superior que nos guia e protege....

Muito bom amiga

Bom fim de semana

Bjgrande do Lago

O Árabe disse...

Como o próprio caminho da vida, não amiga? :) Talvez a própria vida seja a maior metáfora. Boa semana, Fa!

Smareis disse...

Maravilhoso, e esse milheiral me trouxe lembranças.
Bjs !

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, o medo é sinonimo de responsabilidade, por os javalis a dançar seria um feito único, merecedor dos mais variados estudos feitos pela ciência.
AG

http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Nilson Barcelli disse...

Continuas a arrepiar caminho.
E bem, pois também gostei muito deste capítulo.
Tem um bom resto de semana, querida amiga Fá.
Beijo.

Parapeito disse...

Viver é uma metáfora...
Gostei de chegar aqui...vim ao sabor da música :)
Brisas doces *

Berço do Mundo disse...

As metáforas estão em todo o lado, basto olhar com atenção.
Beijinhos, Fá