segunda-feira

Ovelha Tresmalhada


A manhã, que, como de costume, começara a ferver ainda mal o sol acordara, quase parou quando ele entrou e se dirigiu a uma mesa vaga, bem a meio da pastelaria.

Rogério não tinha pressa. Habitualmente pedia uma bica e uma nata, ao balcão, que engolia apressado, mas hoje não era dia de aulas.

Enquanto esperava que o viessem atender, pensou que devia ter mais dias assim: tranquilos, depois de noites completas, dormidas como se deve, sem a azáfama dos trabalhos para entregar, que lhe roubavam todas as horas de descanso. Engenharia Informática estava a ser mais difícil do que pensara, mas havia de dar conta daquilo.

Os pais tinham ficado emigrados em França, onde nascera e crescera, e ele procurava-se por cá, sozinho, num país que queria que viesse a ser o seu, depois de ouvir tantas histórias que os pais sempre lhe contaram. Se eles, quando eram da sua idade, não tivessem fugido da aldeia, do país, se não se tivessem aventurado a um mundo largo e desconhecido, talvez ele hoje não passasse de um guardador de rebanhos, igual ao que o pai estava destinado a ser… ou talvez nem tivesse nascido…

Mas lá na freguesia ainda haviam de ouvir falar do filho do Chico da Silva e da Alzira Pereira.

22 comentários:

O Árabe disse...

Todos deveríamos ter mais dias assim, não é mesmo? Por aqui, também, está uma correria só! Boa semana, amiga.

Maria Luiza disse...

Paerce que voltei a ter mais paz. O dia está mais longo, no horário criado , adiantando uma hora, era uma azáfama onde a tranquilidade se perdia e corria veloz, agora não a hora voltou a ser hora e estou pensando como ele que terei mais dias assim. Beijos!

Vanuza Pantaleão disse...

Tens o dom da descrição do cotidiano, Fa. Boa semana, amiga!

mfc disse...

Também não gosto de pressinhas... mas sou pontual!
E gosto de cumprir... com tempo!

Isa Lisboa disse...

Espero que ouçam falar do Rogério lá na freguesia...! :)

jorge vicente disse...

Lindo e com os olhos postos no futuro!

Esperança
Olhos no horizonte
A Vida do teu Texto!

Muitos abraços
Jorge

Smareis disse...

Dias assim sempre a gente encontra pela frente.

Depois de alguns dias ausente, ja estou de volta tentando colocar tudo em dia.
Abraço grande!

Anne M disse...

Olaaa!

Gostei muito,desejo-lhe muito sucesso e um excelente fim de semana :)


tudo de bom , beijinhos

Anne M

Belisa disse...

Olá

Beijinhos e estrelas doces...

Ailime disse...

Olá amiga Fá,
Um texto muito belo, que li de um fôlego e que retrata muito bem o que se passava há uns tempos atrás.
Os filhos dos emigrantes que vinham para o nosso País, onde muitos prosperavam e nos ajudavam a engradecer.
Neste mesmo País onde as injustiças e inércia imperam e de onde os seus filhos amados são empurrados de novo para fora...
Um beijinho grande e continuação de um bom domingo.
Ailime

poetaeusou . . . disse...

*
e a positiva,
prosaica prosa continua .
,
um mar de conchinhas,
ficam,
*

ONG ALERTA disse...

Muito bom...boa semana beijo Lisette.

O Árabe disse...

Boa semana! Aguardo o novo post.

Nilson Barcelli disse...

Já não sei se guardador de rebanhos não é melhor do que engenheiro informático.
Pelo menos, não teria de emigrar...
Fá, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijos.

Evanir disse...

Estou um pouco ausente mais nunca me esqueço de todos meus seguidores hoje venho te deixar um carinho.
Nessa minha ausência estou tentando fazer agora tudo que ficou parado na minha vida em outubro do ano passado.
Espero em Deus resolver estou um tanto cansada mais Deus é comigo assim como é contigo.
Um beijo carinhoso.
Evanir..

Lilá(s) disse...

Espero que os sonhos do Rogério se concretizem...hoje em dia nem os engenheiros estão seguros, talvez o gaurdador de rebanhos tenha mais sorte...
Bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Tão singelo
o texto,
tão simples
e também
tão próximo
de nós...


Desejo que a alegria
faça folia em sua vida.

Smareis disse...

Parabéns pelo Dia Internacional da mulher, sucesso sempre pra ti. Beijos!

Sonhadora disse...

Minha querida

Desejo que todos os teus dias...se vistam de amanhecer
Que a tua alma seja inundada de paz...amor e esperança
Que a felicidade encha de alegria o caminho a percorrer
Sorri sempre à vida...e nunca te esqueças de ser criança

Feliz dia da Mulher
Um beijinho com carinho
Sonhadora

Vanuza Pantaleão disse...

Uma ovelha que se perde do rebanho, acaba por se encontrar em novos pastos. O mundo é grande, mas cada um conhece bem sua aldeia.
Bonito demais!Beijos, querida!

BRANCAMAR disse...

Uma bonita história que tantas vezes aconteceu. Agora é ao contrário, emigram os engenheiros e não sei se os filhos de alguns não terão de ser guardadores de rebanhos.

Curiosamente a minha filha tinha como colega de turma numa escola superior de artes, no Porto, um guardador de rebanhos, porque o pai era na serra proprietário deles, um negócio de família.

Beijos
Branca

mixtu disse...

os pais partiram e se tivessem ficado seriam meus colegas e o filho podia também ser informático e colocar gps nas cabras...
jajaaj

abrazo serrano