quinta-feira

Dia de Aniversário


Fiz catorze anos. Fiz e pronto. Passei, assim de um dia para o outro, de treze para catorze sem mais. Acho que isto de fazer anos merecia uma comemoração… mas não: é um episódio banal, que quase nem se dá por isso. 
Não me lembro de alguma vez se importarem assim tanto com os meus aniversários, excepto o meu mano padrinho, que me manda sempre um postal ilustrado de onde estiver. Mandou-me um da Guiné, quando esteve lá em militar, com a fotografia de uma rapariga preta muito bonita — uma bajuda futa-fula — onde me dizia alguns nomes das variadas etnias de lá (para além dos futa-fulas, há os fulas, os manjacos, os balantas e ainda outros). Agora nunca se esquece de me mandar sempre um do Luxemburgo. O deste ano é encantador — tem um bonequinho jardineiro que leva um carrinho de mão com flores dentro e, no cimo, uma frase: “J’ai mon charriot remplit”; é tão lindo que me perco a olhar para ele. 
Também o meu mano António chegou a oferecer-me, num aniversário quando eu era ainda pequena, uma boneca grande, quase tão grande como eu era — mas já a dei às minhas duas sobrinhitas, filhas dele; espero que gostem dela tanto como eu e que a estimem. Mais tarde, noutro aniversário, ofereceu-me dois bonecos que retirou da sua colecção, que ia ganhando nas latas de Toddy, e aos quais ele pintava as roupas de várias cores; pareciam dois marinheiros! Estes, com o tempo e as brincadeiras, acabaram por se estragar, começando a partir-se pelos calcanhares, talvez por eu bater com eles no chão como se os pusesse a andar. 
Desta vez, o dia ficou marcado só mesmo pelo postal, que eu guardei religiosamente junto dos demais.

14 comentários:

Berço do Mundo disse...

Quando for uma velhota simpática, terá uma caixa bonita cheia de postais lindos, organizados com fitas coloridas, que encherão o seu coração de ternura...
Um beijinho de parabéns
Ruthia d'O Berço do Mundo

SOL da Esteva disse...

Fá, Querida



Os catorze (multiplicados ou não), são uma referência que será guardada na arca das recordações.
Trouxeste-me a lembrança dos tempos de Guiné, da Guerra, das Gentes que povoam as lembranças...

Parabéns pelos teus "anos", pelos teus Aniversários, pela Vida.



Beijos


SOL

. intemporal . disse...

.

.

. esta "coisa" de passarmos assim . de um dia para o outro . com um ano a mais sobre a "carcaça" . tem de ser re.compensada . :) .

.

.

. um enorme beijinho .

.

.

Ana Tapadas disse...

É um texto muito belo, na sua nostalgia de afectos...

(Concordo com o Intemporal).

Beijinho

O Árabe disse...

Parabéns pelo quatorze anos, Fa! É uma bela idade! :) Falando sério... é sempre especial o nosso adversário, não? Belo texto, boa semana!

Lilá(s) disse...

Com um ligeiro atraso "muitos parabéns" um lindo texto que deixa alguma curiosidade em saber mais...
Bjs

Mário Rodrigues disse...

Olá Fá,
Os aniversários, os meus, são muito belos e felizes, com festa e bolos... Não obstante, o meu peito, permite que se instale uma ligeira contracção dos músculos envolta de silêncio. Sinto-me completamente bem? ... São assim! Os meus...

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Parabéns. Fazer anos é lindo e viver é um presente que Deus nos dá gratuitamente.

Parabéns também por receber carinhos de que lhe ama e a estima.
Em alguns aniversários fiquei mais feliz por receber os presente da amizade e por podermos partilhar entre todos esta festa em cada dia.

Não é muito importante os aniversários que se fazem mas o modo como os vivemos.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

São recordações que para sempre ficarão guardadas dentro de nós.
eu também tenho um irmão que nunca se esquece dos meus anos.

Um beijinho com carinho e parabéns (atrazados)

Sonhadora

Ailime disse...

Olá Fá, enternecedora a forma como celebra o seu Aniversário com belíssimas recordações de infância! São essas memórias que muitas vezes nos sustentam. Parabéns e um beijinho Ailime

ONG ALERTA disse...

Tudo de bom feliz Niver beijo Lisette.

helia disse...

Enquanto se é novo ,o Dia do nosso Aniversário é muito agradável, mas à medida que a idade vai avançando já não é tão agradável e recordamos com saudade os aniversários da nossa juventude !

Nilson Barcelli disse...

Tens uma memória espantosa ou então é tudo forjado... Eu não faço a mínima ideia do que me ofereceram nos aniversários, nem no último...
Querida amiga Fá, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

Elvira Carvalho disse...

É um belo texto. Parabéns pelo aniversário.
Vou levar o link.
Um abraço e bom Domingo