sábado

A Casa dos Ratos 7


O Tonecas andava de trombas, como se fosse mau. 
Tinha-se fascinado com os rituais de acasalamento do par de andorinhas empoleiradas no estendal do telheiro, mas já estava a ficar farto. Eram cantorias para um lado, cantorias para o outro, pulinhos daqui para ali, dali para aqui, mais um pequeno voo para acolá, e depois mais outro para acolí, só visto! E, então, as melodias eram cada vez mais elaboradas, e ele não gostava nada de se ver como “segundo violino”, ainda por cima desafinado. Se era para andar nessas vidas, melhor seria não aprender a voar. Ná, ele não tinha jeito para isso. Gostava de ser o dono da situação: de lançar os seus longos miados, naquelas noites de luar de Inverno, em cata de alguma fêmea das redondezas; e ao sol da Primavera queria era caçar. Pássaros de telhado, pardais e ratinhos dos campos, ratinhos do celeiro… ratinhos! ah, os seus ratinhos da gaiola… como se esquecera deles?! Aquelas andorinhas tinham-no tirado do sério. 
Avançou por cima do telhado, lançando um último olhar, como um adeus, àquelas esganiçadas aves, que tanto o tinham feito sofrer, e desceu pelo poste que segurava o telheiro.

11 comentários:

helia disse...

E "A Casa dos Ratos continua !" Mais um excelente Texto ! Fico aguardando o próximo.
Um bom Domingo !

Lilá(s) disse...

E algo mais virá não é? aguardemos...
Bjs

Berço do Mundo disse...

Ansiosamente aguardo o seguimento da história...
Beijinho e uma doce semana
Ruthia d'O Berço do Mundo

O Árabe disse...

Agora, sim! Está de volta o meu gato pilantra favorito! :) Boa semana, Fa.

Ana Tapadas disse...

Pronto. Fui ler o post anterior e adorei esta continuação...
Adoro o gato, claro...

Beijinho, Fá

ONG ALERTA disse...

Bom feriado aos ratos, beijo Lisette.

Nilson Barcelli disse...

Gato sofre...
Nem ratinhos nem andorinhas...
Bom resto de semana, querida amiga Fá.
Beijo.

SOL da Esteva disse...

Querida

Ser gato com personalidade, também se sujeita a andar de trombas. Até a nos, gente, nos acontece tal.
No final, resta-nos levantar o nariz e segir em frente.
Ratos em gaiolas não são o meu forte. Gaiolas, nem para ratinhos...


Beijos


SOL

. intemporal . disse...

.

.

. não rarefeita . a sintonia permaneceu . porque liquefeitos são . todos os equilíbrios de uma natureza viva . vegetal e animal . a qual . teimamos em desequilibrar .

.

. um beijo meu . e,,, um bom fim de semana .

.

.

© Piedade Araújo Sol disse...

e continua a saga....

;)

Rubens Sica disse...

A Casa dos Ratos 7. Texto muito bonito. Delicadeza de estilo, intimista, natural e que nos toca nostalgicamente. Parabéns.