terça-feira

Sombras I

O tempo convidava a um mergulho naquela água reluzente. Mas o calor escaldante que se fazia sentir desenhava-se numa capicua de sofrimento.
Caminhando pela beirinha da piscina, puxando pela mão o seu irmãozinho que ainda mal andava, o menino procurava desesperadamente com o olhar. No bolso, a chave de casa - uma mansão antiga, grande demais para dois meninos sozinhos.
O pequenino chorava, ora caindo, não conseguindo acompanhar o passo agitado do irmão, ora sendo arrastado e obrigado, pelo mais velho, a levantar-se.
A criançada ficou curiosa perante o espectáculo, e alguns adultos pareciam temer que os dois pequenos caíssem à água. Que se passaria com estes meninos que destoavam daquele ambiente?
Infrutíferas buscas causavam cada vez mais desânimo neste menino de olhar cansado e fugidio. Havia já duas noites e dois dias em que tudo se resumia a uma espiral de angústia devastadora.
Não a encontrava nos locais de lazer, que tão bem conhecia, habituado que estava a que ela os lá levasse.

Procurara-a e não a encontrara. Urgia, agora, repensar a estratégia, antes que o desalento e o pânico se instalassem por completo.
Sentado na soleira da porta da igreja, esperava. Talvez uma luz divina o iluminasse. Então pareceu-lhe que um anjo lhes falhava. Respondeu às suas perguntas como se o céu os tivesse vindo socorrer. Tinha necessidade de confiar em alguém. Contou tudo. O que acontecera, as suas inquietações, os seus medos e o como já não sabia mais que fazer para calar o irmãozinho. Aquele anjo bondoso tranquilizou-os e até conseguiu que o pequenino adormecesse. Escutava inebriado aquela voz melodiosa que lhe respondia serenidade e esperança. Então pôde acalmar um pouco, recostando-se de encontro ao seu peito, fechando os olhos, sentindo pousar em si a sombra das suas asas delicadas.

11 comentários:

Fa menor disse...

Resolvi mudar de separador, para não cansar muito...
Oportunamente retomarei o separador "páginas soltas".

Cris disse...

Cansar, não cansa, mas continua a deixar-nos em suspense!!! Aiiii, e o resto? O que procuravam as crianças? Quem era o anjo? Tenho tantas respostas possíveis na cabeça! Mas eu gostava de saber a sua!
Beijinhos

Justine disse...

Vamos ter que sofrer muito mais para saber o resto da história??
Fico na expectativa...

P.S.: e mudar é bom, quando é para melhor:))

Peregrina disse...

Ainda bem que na maior parte das vezes, aparece sempre um anjo bondoso nas vidas de quem mais precisa :)

Fa menor disse...

Cris,
é essa a ideia... do suspense... não sei é se é bem conseguido!
A seu tempo saberás...
Beijinhos


Justine,
não digo que seja para melhor... é apenas outro conto.
O resto da história?!... ainda agora começou... nem eu sei! lol
Beijinhos



Peregrina,
Todos temos o nosso Anjo da Guarda...
E ainda bem que há sempre que esteja atento aos outros!
Beijinhos

Paradoxos disse...

Muda tudo. Muda. Mas nao me mudes de lugar - o teu coração!

E o final? Afinal vou ter mesmo que conter a curiosidade :-)

teu beijo, amiga!

Fa menor disse...

Paradoxos,
os amigos têm sempre um cantinho no meu coração!...
O final?!... a paciência é uma virtude!!!
Beijo

Paulo Sempre disse...

"(...)Talvez uma luz divina o iluminasse(...)

Talvez.....

Paulo

Cruztáceo disse...

(Elogio destapado):
há quem guarde sonhos, aqui vi um de contos, de estorias, e outras memorias.

C Valente disse...

por aqui viajei, e vou voltar, gostei
Saudações amigas

Fa menor disse...

Paulo,
Devemos esperar nisso!
Bjs


Cruztáceo,
Obrigada :)
Bjs


C Valente,
pois volte, amigo, que será um prazer sabê-lo por cá!
Saudações amigas